Porque hoje é Sábado

Pra mim, o jornalismo de fim de semana ainda é um assunto mal resolvido. Não acho que é o caso da mídia impressa, principalmente das Revistas semanais de informação, onde esses dias marcam o momento da virada, do respiro, da contribuição de fato (pelo menos elas tentam). Também não é tanto um problema dos Jornais, principalmente nas edições de Domingo; mas isso, é claro, varia de jornal para jornal.

Já no caso das TVs e também das Rádios noticiosas, é aquela morneira de sempre: faltam assuntos (o que é lógico e natural, já que as pessoas não trabalham!), mas o tempo de duração dos Telejornais ou das edições das manhãs do jornalismo das Rádios no Sábado, continua o mesmo.

Os Telejornais das grandes redes, por exemplo, praticamente só trazem matérias frias, como que a provar que eles não têm como fabricar notícias e daí tome lados softs, matérias que se arrastam e não há lógica que justifique porque esses assuntos merecem ganhar destaque no horário mais nobre da emissora.

Chegam a um ponto tal, que quem costuma assistir freqüentemente (meu caso), já consegue antecipar que tipos de matérias virão, qual a política dos breaks, que tipo de chamada entrará, etc e tal. Tudo isso como reflexo de um pressuposto errado: que a vida das pessoas no Sábado continua a mesma de durante a semana – o que se reflete na grade de programação.

No caso das Rádios de notícias (All News) a situação é bem semelhante, se não pior.
Frente ao tempo exagerado de dedicação de espaço para o jornalismo noticioso no Sábado (também igual ao de 2ª. à 6ª.) e frente também ao fato de existir um menor volume de prestação de serviços – o que também é natural devido ao menor volume de trânsito – as Rádios tem virado uma espécie de porta-vozes das áreas de RH das empresas. E lá vem os depoimentos, “cases” de inspiração, fórmulas de sucesso,… – nada contra o tema, mas para mim isso deveria fazer parte de outro programa e em outro horário, pois não atende à maioria dos ouvintes.

Frente à isso, pergunto: não está na hora de repensar a duração do Jornalismo nos Sábados? Não seria muito melhor para as empresas, para a audiência e para os próprios jornalistas, que esse tempo fosse mais enxuto, que se pensasse em espaços menos “engessados”, abrindo espaço para outros temas ou gêneros a explorar? A família “esgotada”, agradece.

Matéria publicada no blog do Meio&Mensagem,

na sessão Digital, na coluna Ponto de vista,

dia 25 de outubro de 2011,

por Geraldo Leite

 

postado por admin em 27 de outubro de 2011, 16:42   |   0 comentários

14º Prêmio de Mídia Estadão

O Prêmio de Mídia Estadão, uma idéia do Departamento de Marketing do Jornal O Estado de São Paulo e da Singular, Arquitetura de Mídia, acontece desde 1998 com o objetivo premiar  o mercado de Publicidade com o diferencial da Mídia.  O Prêmio conta  também com o apoio do Grupo de Mídia de São Paulo e visa  valorizar as soluções que fortaleçam o profissionalismo no setor.
A 14ª edição do prêmio ocorreu nesta segunda-feira, 24 de outubro, no Credicard Hall em São Paulo e reuniu cerca de 2 mil pessoas. Foi apresentado pela atriz e apresentadora Luah Galvão e contou com um show  da Banda Vitória Régia .

Destinado a dois públicos distintos – profissionais do mercado de comunicação, sejam eles mídias de agências de publicidade, anunciantes ou pesquisadores; e estudantes universitários do 3º e 4º ano – premia os trabalhos que efetivamente contribuíram com novas teorias e práticas sobre o mercado de comunicação do País e suas consequências para a área de Mídia e  definitivamente, se firma como o mais reconhecido e melhor  premio do setor em âmbito nacional.

Os vencedores do 14º Prêmio de Mídia Estadão

Mídia do Ano – Gustavo Gaion, da Y&R.

Agência do Ano – AlmapBBDO.

Personalidade de Mídia – Flávio Rezende, da DPZ.

Destaque Estadão – Banco Cyan, de Daniel Chalfon, Silvia Ramazzotti e Gabriela Oliveira, da Loducca.

Grand Prix Monografia – MAT3IZ – Na direção da convergência, de Rodrigo Suarez e Rubens Farias, da AlmapBBDO.

Grand Prix Cases – Leite Mu-Mu Brancolorido, de Andréia Moraes dos Santos, Viviane Souza e Ricardo Pilla, da DCS Comunicações.

Categoria Estudantes

Mídia Digital – Celebridades da Web. Por trás de um clique, um case de sucesso, de Felipe Proença dos Anjos – Faculdade Cásper Líbero.

Mídia Rádio – O bom momento vivido pelo rádio, de Pamela Gimenes de Almeida – Faculdade Cásper Líbero.

Talento de Mídia - Celebridades da Web. Por Trás de um Clique, um Case de Sucesso, de Felipe Proença dos Anjos – Faculdade Cásper Líbero.

Professor Orientador – Joubert Brito, da Faculdade Cásper Líbero.

Categoria Profissional

Monografias

GP Monografia – MAT3IZ – Na direção da convergência, de Rodrigo Suarez e Rubens Farias, da AlmapBBDO.

Mídia Digital – Internet Shift, de Ana Beatriz Martini, Carolina Buzetto e Isabela Albero, da W/McCann e AlmapBBDO.

Mídia TV – Social Television: Horizontalizando a mídia TV, de Karla Patriota Bronsztein e Luciana Gomes de Oliveira, da Master e Universidade Federal de Pernambuco.

Pesquisa - MAT3IZ – Na direção da convergência, de Rodrigo Suarez e Rubens Farias, da AlmapBBDO.

Cases

Eventos & Promoções – Leite Mu-Mu Brancolorido, de Andréia Moraes dos Santos, Viviane Souza e Ricardo Pilla, da DCS Comunicações.

Integração de Mídia – Juntos na Copa Santander Libertadores, de Paulo Stephan, Rafael Amorim, Thiago Rossi e Eduardo Amato, da Talent.

Mídia Impressa – Magazine Luiza: Coquetel, de Luis Monteleone, Sergio Broto, Regiane Pauluti, Eduardo Marques e Danilo Maso, da Ogilvy.

Mídia Rádio – O dia em que um sorriso parou São Paulo, de Monica de Carvalho, Patricia Muratori, Ana Carolina Esposito, Aline Brazolotto e Beatriz Torrealba, da DM9DDB.

Mídia Digital - Caça ao Banner Itaú, de Lisi Kindlein, Camilo Otto, Pedro Bombonatti, Silvio Genesi e Karina Okabatake, da F.biz.

Mídia TV - Quer ganhar beijinho?, de Paulo Camossa Júnior, Carla Durighetto, Daniel Ribeiro e Izabela Vilela, da AlmapBBDO.

Mídia Out of Home - Drunk Vallet Bar Aurora, de Luis Monteleone, Rubens Filho, Camila Porto e Danilo Maso, da Ogilvy.

postado por admin em 27 de outubro de 2011, 16:28   |   0 comentários

Globosat contrata Singular para novo canal infantil

A Globosat contratou a especialista em programação infantil Beth Carmona para ajudar na formatação de seu novo canal infantil, ainda sem nome definido, que deve estrear em 2012. Beth tem no currículo o desenvolvimento da programação infantil da TV Cultura de São Paulo, com séries como “Cocoricó” e “Ra-Tim-Bum”, seguida de passagem pelo grupo Discovery. Foi também presidente da TVE até a extinção da TV educativa que daria origem à TV Brasil.

Fontes da programadora revelam que houve tentativa de uma associação, e até mesmo aquisição do canal Ra-Tim-Bum, da Fundação Padre Anchieta, para a formatação deste canal, mas as negociações não vingaram.

A Globosat lança ainda este ano o canal OFF, de aventura e esportes radicais. No horizonte da programadora também está um canal de jornalismo econômico e de negócios.

Nota publicada no TELA VIVA News, dia 13 de outubro de 2011,

por André Mermelstein.

 

postado por admin em 17 de outubro de 2011, 15:33   |   0 comentários

Todos estão cegos

Imagine que seja lançada uma TV espetacular.
Que ela seja fininha, com altíssima qualidade de reprodução de imagem, som estéreo, tamanhos maiores e pouco consumo de energia.

Que ela agregue os canais de TV Aberta aos de Assinatura e que ainda dê acesso, pelas múltiplas fontes de entrada e conexões, a outros equipamentos, como jogos, “vídeos on demand”, à própria Internet e etc.

Que isso faça parte de um sistema integrado digital, onde a TV é só o início de um processo de interatividade e de mobilidade e que para tanto, foram mobilizados cientistas, os melhores talentos, diplomacia internacional, investimentos públicos e de grandes empresas de comunicação e de telecomunicações.

Imagine agora que frente a um grande interesse de consumo que isso proporcione, seja possível estender esse tipo de produto a praticamente todas as classes sociais, oferecendo condições de vendas facilitadas, através de dezenas de parcelas pré- fixadas.

Que a qualidade desse produto e a experiência dessa exibição proporcionem uma revalorização do meio, do prazer de assistir à TV, com poder suficiente para aproximar as pessoas novamente em torno de uma tela principal.

Já pensou?

Se não pensou, já deveria ter pensado. Esse fato vem ocorrendo nos últimos anos, quando o volume de vendas de aparelhos de TV de LED e de Plasma atingiu 40 milhões de unidades e, somente no último ano, representou quase 80% das vendas de TV.

Muito embora essa mudança ocorrida nos lares brasileiros seja indiscutível, a imensa maioria dos anunciantes (com o endosso ou não de suas agencias), ainda produz seus comerciais de TV no formato antigo, fazendo com que, por incrível que pareça, esse novo prazer de assistir à TV não seja também estendido para os comerciais, uma vez que eles são todos exibidos nas novas telas com barras verticais!

Acho incrível que isso persista e o mais absurdo ainda é que ninguém parece enxergar. Se a qualidade dos nossos comerciais é um exemplo de que nos orgulhamos, porque eles praticamente perdem 30% de seu espaço?

Pense no que ganhariam os comerciais de alta qualidade de produção, como o Cirque du Soleil do Bradesco, da Natura, do Itaú, das Havaianas, das Cervejas…

Como é que pode nesse claro momento de melhoria do meio e de maior satisfação dos espectadores, não pegar carona e participar junto?

Que custo é esse que justifica a ausência e essa clara limitação no ar?

Matéria publicada no blog do Meio&Mensagem,

na sessão Digital, na coluna Ponto de vista,

dia 14 de outubro de 2011,

por Geraldo Leite

 

postado por admin em 14 de outubro de 2011, 23:32   |   0 comentários

La Cajita Feliz 2011

Entre os dias 18 e 20 de outubro de 2011 acontecerá em Santiago do Chile a 6ª edição do “La Cajita Feliz”, que é um espaço de encontro, intercâmbio e reflexão com quem toma decisões nos processos de criação, produção e distribuição de conteúdos de qualidade para crianças e jovens. Por meio de workshops, mesas redondas, mostras, palestras e laboratórios com convidados chilenos e internacionais, o evento torna-se mais um importante ponto de debate e circulação de Mídia e Infância na América Latina.
Dentre os parceiros e apoiadores do evento estão: CNTV do Chile, o Goethe-Institut, a Associação Chilena de Animadores, entre outros. A Sócia-Diretora da Singular, Arquitetura de Mídia e diretora-presidente do Midiativa- Centro Brasileiro de Mídia para crianças e adolescentes, Beth Carmona ministrará um workshop de análise e criatividade em programação infantil. Além disso, levará consigo uma sessão especial do Festival Prix Jeunesse Iberoamericano.

Veja o vídeo abaixo:

postado por admin em 13 de outubro de 2011, 22:16   |   0 comentários