Canções raras dos anos 1930 e 1940 marcam reunião do Rumo

“Sopa de Concha” compila obras de Ary Barroso a Lamartine Babo

Em uma de suas viagens ao Rio de Janeiro, em 2006, Geraldo Leite, do Grupo Rumo, visitou o Instituto Moreira Salles. Descobriu ali nos fundos, por acaso, uma sala.

Uma sala com um computador disponível ao público para pesquisa. Foi daquele acervo digitalizado, com preciosidades da música brasileira, de arquivos de gente do calibre de Pixinguinha (1897-1973) e do pesquisador José Ramos Tinhorão, que Geraldo Leite pinçou canções gravadas nos anos 30 e 40 em 78 rotações.

Dessa cuidadosa (e extensa) compilação, que mirou faixas que “só têm razão de existir se cantadas”, surgiu “Sopa de Concha”, disco lançado pela Biscoito Fino.

Foram gravações raras de Ary Barroso (1903-1964), Lamartine Babo (1904-1963) e da inesperada parceria de Assis Valente (1911-1958) e Luiz Gonzaga (1912-1989) que atraíram a turma do paulistano Grupo Rumo -desfeito em 2004, após 30 anos.

No reencontro, que mostra um desdobramento do disco gravado em 1981, “Rumo aos Antigos”, preenchido principalmente por composições de Noel Rosa, estão todos presentes para dar vida a sambas e marchinhas.

Luiz Tatit, Ná Ozzetti, Hélio Ziskind, Gal Oppido, Paulo Tatit, Pedro Mourão, Zécarlos Ribeiro e Akira Ueno exibem a mesma vitalidade e alegria de antigamente.

Nesta versão, no entanto, eles parecem ganhar força extra. Aparecem escoltados por solos instrumentais de artistas do (alto) padrão de Proveta (sopros), Toninho Ferragutti (acordeom) e André Mehmari (piano).

SOPA DE CONCHA

ARTISTA Grupo Rumo

LANÇAMENTO Biscoito Fino
QUANTO R$ 35, em média

Matéria publicada na Folha de São Paulo – Ilustrada, dia 09/02/2011,

Por Luiza Fecarotta.

postado por admin em 12 de fevereiro de 2011, 10:39   |   0 comentários